quarta-feira, 18 de junho de 2014

Manaus - AM

Vou contar um pouco dessa vez de Manaus-AM.
Minha ida em Manaus foi bem rápida, passamos 2 noites por lá, foi bem rápido mas acho que foi mais que suficiente.

Primeira coisa, é tomar a vacina contra Malária, antes de viajar para Manaus, principalmente se quer fazer os passeios pela mata amazônica.
Manaus é bem quente, abafado e tivemos sorte de não pegar chuva, a não ser a das 17hs, todos os dias chove no mesmo horário, chuva passageira. Como ficamos pouco tempo, conheci o Mercado, o Teatro, o Porto e fizemos o passeio do encontro das águas e outros que contarei mais abaixo. 

O centro de Manaus dá até medo, um monte de camelôs, ambulantes, ruas sujas, um pessimo aspecto, pior que os turistas para chegar ao porto precisam passar pelo centro, acho que deviam melhorar essa parte da cidade.

Conhecemos alguns restaurantes, e experimentamos um pouquinho da culinária amazonense.

Vamos às dicas então!!!

Hotel
Hotel Millennium -  Também fizemos a reserva deste hotel pelo Booking.com. O hotel é estilo flat, possui uma mini cozinha com microondas, pia e frigobar além de ar condicionado, TV a cabo, banheiro espaçoso, quarto bem amplo. A área de lazer é livre, com piscina, sauna e academia de ginástica. O hotel fica anexo a um Shopping, isso foi excelente porque até clinica médica tem no shopping, além de restaurantes, etc... O hotel possui estacionamento para os clientes e tem entrada pelo shopping e pela rua, tem um restaurante do hotel que serve o café da manhã que é perfeito e serve pratos a la carte de almoço e jantar. Ah, sem contar a localização que é muito boa, usamos táxi para ir em todos os lugares e o Hotel central ajudou a não ficar tão caro as corridas.

Passeios

 
Teatro Amazonas -  Esse teatro vale muito a pena conhecer, tivemos sorte de no dia que chegamos ia ter um concerto patrocinado pelo Guaraná Antartica gratuito. Fomos de táxi até o Teatro, foi bem rapidinho do hotel até lá, mas chegamos e estava uma fila enorme, afinal era de graça rsrs. Bom, o Teatro é muito bonito, bem luxuoso, muito bem conservado e ainda com os detalhes perfeitos da época da sua construção, o Ciclo da Borracha. O Teatro lotou e conseguimos um lugar bem nas cadeiras do camarote, de frente para o pauco, mas só assistimos a primeira parte do concerto, não tivemos muita paciência rsr

No segundo dia, fomos fazer alguns passeios e nos foi indicado a Agência de Turismo, Paisagens Turismo, mas não indico essa empresa, mas como só tinhamos esse dia todo para fazer os passeios, não tivemos escolha, pois a agência que me pareceu séria, a Amazon Explorers, que possui uma lancha própria para os passeios não fazia todos os passeios que queriámos em um só dia. Essa agência Paisagens Turismo, não possui barco então nos vendem o pacote e nos levam até o porto e chegando lá somos entregues ao barqueiro que é dono do barco e quem nos guiará por todo passeio, não achei muito seguro, tinha turistas estrangeiros que se sentiram enganados porque informaram que teriam guia durante todos os passeios falando inglês com eles, mas o barqueiro não falava nem o português direito, mas no fim tudo deu certo. Vou falar um pouquinho agora de cada parte desse dia de passeio por Manaus.

Passeio de barco pelas águas do Rio Negro -  O tour começa subindo o Rio Negro com vista da ponte Rio Negro, é um bom tempo subindo o rio até chegarmos à Tribo Indigena. O rio realmente honra o nome que tem, é muito escuro, negro mesmo.
                                               
Tribo Indígena - chegamos de barco até uma pequena comunidade indigena que segundo informações do "guia", o barqueiro, muitos abandonaram as terras para receber auxílio do governo e não podem retornar mais, sendo assim, a tribo é bem pequena e parece que é até um cenário de novela, não parece muito com uma tribo. 
Logo na chegada, tem um árvore bem grande que é famosa por lembrar um corpo de mulher, como na foto ao lado. Para chegar até a oca onde será feito um ritual indígena, temos que subir por uma trilha pela mata, mas o caminho é bem tranquilo, com escadas, ponte de madeira, bem
arrumadinho rsrs. Ao chegar no alto, vi que tinha a oca do ritual e ao lado tinha umas plantações e mais uma oca.Começou o ritual então, o chefe da tribo já bem velho e viajado conta com um pouco das tradições dessa tribo e em seguida fazem uma dança deles e nos chamam para dançar com eles, todos com poucas roupas e as mulheres até sem as partes de cima rsrs os homens são tão fortes que eu acho que devem ter alguns aparelhos de musculação por lá... rsrs depois de toda apresentação, fotos e filmagens, os indios trazem seus artesanatos para vender, não vi nada legal pra comprar além de tudo caro. Por fim, vi o barqueiro pagando ao chefe da tribo rsrs não deixa de ser um trabalho, é tudo muito bem preparado para atrair turistas, mas é interessante, tem que ir conhecer.

Lago Janauari - famoso pelas vitória-regias é onde paramos também para almoçar, conhecer o artesanato flutuante, que são várias barracas de artesanato em cima de uma balsa gigante e o restaurante também é flutuante. Após o almoço quem quiser pode passar o tempo com pescaria, tem uns peixinhos só pra divertir mesmo, depois pegamos uma trilha para conhecer a maior árvore da Amazônia e uma das maiores do mundo a Samaúma , mas antes de chegar nessa árvore, quase somos carregados pelos pernilongos no caminho, e pernilongos gigantes, é muito importante levar repelente e é claro tomar a vacina contra febre amarela, na volta eu voltei correndo porque não estava aguentando mais o ataque dos pernilongos, mas tudo vale a pena para conhecer essas curiosidades do nosso país. Na trilha também podemos ver macaco e pássaros. 



Boto cor de rosa - No mesmo passeio fizemos o passeio para ver e nadar com os botos, tem muitos botos, nem todos cor de rosa, mas conseguimos ver os cor de rosa, realmente são lindos, os gringos ficaram loucos e entraram no rio do jeito que estavam, nem se preocuparam com roupas de banho, eu preferi não entrar no rio, me contaram que o esgoto da casa flutuante que também é uma lanchonete, cai direto nesse rio e é bem próximo de onde os botos ficam para pegar o peixe e brincarem com os turistas. Mesmo não nadando com os botos, o passeio só para vê-los já vale a pena!!! Dizem que tem um outro local que os botos também aparecem e não corre o risco de ter esgoto próximo, mas não sei onde e qual agência de turismo faz esse passeio.



Visita às casas ribeirinhas, para fotografar com os bichos - A última parte do passeio é quando visitamos uma casa ribeirinha e lá ficam cobras, jacaré e preguiças. Logo que o barco para na bera da casa, a moça já vai buscar a jibóia dentro de casa, dizem que ela mora dentro de um quarto dessa casa, mas eu duvido. Depois da cobra eles trouxeram um filhote de jacaré, deu até dó, o bicho tava até mole, muito novinho, parece que todos os dias eles saem para pegar esses bichos. A preguiça não pudemos pegar porque ela estava nervosa, o menino tinha acabado de pegá-la na mata, vimos ele chegando com ela de barco, ela tava até machucada e também era filhote, essa parte de ver os bichos é interessante, mas não é nada ambientalmente correto. Não é cobrado um valor fixo para ver e nem para tirar fotos com os bichos, cada pessoa dá o que acha que vale ou merecem receber.











Encontro das Águas - Antes de voltar ao porto de Manaus descemos o rio Negro de encontro ao rio Solimões, o famoso encontro das águas, encontro do Rio Negro com o Solimões, é incrível a natureza, os rios não se misturam mesmo.










 
Restaurantes

Picanha Mania - Fomos no Picanha Mania almoçar no dia que chegamos, fica no shopping anexo ao Hotel e é um ótimo restaurante. Comemos carne e acompanhamentos, nada de diferente. O preço é normal, igual de BH mesmo! Indico para um almoço rápido caso fiquem hospedados no Hotel Millenniun ou não, pois tem esse restaurante em outros locais de Manaus também.

Banzeiro - A noite do primeiro dia, logo após concerto no Teatro Amazonas fomos jantar no Banzeiro, considerado pelo Tripadvisor o melhor de Manaus. É muito bom realmente, mas não é barato. Chegamos e tinha fila de espera, muitos turistas e executivos. Entrada tomamos um caldinho de peixe, cortesia da casa, comemos também pasteis de camarão e jantamos peixe, que é o forte da casa!!! Muito bom atendimento.

Choupana - No dia seguinte, após um dia cansativo de passeios, fomos jantar no Choupana, que também está na lista dos melhores de Manaus, na cozinha regional. Entrada também serviram caldinho de peixe como cortesia, uma delicia. Choupana o prato principal de lá são as peixadas e as comidas regionais em geral. Restaurante muito aconchegante, ótimo atendimento e a comida é maravilhosa!!!



 
Lenhador - Último dia, antes de ir embora, no caminho do aeroporto, fomos almoçar no Lenhador, indicação de um taxista. Queriamos comer carnes exóticas e esse é o único restaurante de Manaus que tem permissão de vender esse tipo de comida. Comemos, tartaruga, cordeiro, jacaré, pirarucu e arraia, tem muita variedade, inclusive, frango, boi e porco rsrs É uma ótima idéia ir lá antes de ir embora, já está no caminho do aeroporto mesmo, porque é um pouquinho longe!!!!




É isso pessoal, Manaus não precisa de mais de 3 dias para conhecer os principais pontos turísticos, mas quem tiver mais uns dias, com certeza tem mais coisas interessantes a fazer!!! Mais um cantinho do Brasil que conheci, mais cultura, culinária e história na minha bagagem!!!